Entenda mais sobre a tontura

 
Doutor, a labirintite tem cura?

A resposta é sim!

E o que significa labirintite?
O termo labirintite é usado de forma popular para designar distúrbios relacionados à audição e, principalmente, ao equilíbrio. Refere-se a alterações de um de nossos órgãos, denominado labirinto.

Onde fica o labirinto?
O labirinto fica dentro do ouvido interno. A parte anterior do labirinto, chamada de cóclea, está relacionada com a audição. A parte posterior, formada por um conjunto de três canais, chamados de canais semicirculares, está relacionada com o equilíbrio.

Quais são seus sintomas?

Os sintomas mais comuns são:

- Tontura
- Alteração da audição
- Náuseas e vômitos
- Zumbido nos ouvidos

Vertigem e tontura são a mesma coisa?
A vertigem representa uma tontura tipo rotatória. Uma sensação de que o ambiente ao seu redor está se movimentando. A tontura é definida principalmente como a sensação de instabilidade ou de estar flutuando no ar.

Quais são as causas?
Diversos fatores estão associados a sua gênese, dentre eles: doenças no sangue (ex: anemia), alterações metabólicas, hormonais, além de tumores, ingestão de drogas ou medicamentos, erros alimentares (ex: abuso de cafeína), alterações vasculares (hiper ou hipotensão), infecções, alterações no pescoço e, muito comumente, problemas relacionados primariamente com o próprio labirinto.

Como realizar o diagnóstico?
Para a identificação da causa da labirintopatia, faz-se necessária uma investigação ampla do indivíduo, de acordo com a sintomatologia específica de cada paciente.O exame clinico, com manobras específicas realizadas pelo médico Otorrinolaringologista, é essencial na identificação e caracterização inicial do quadro de tontura. Além disso, diversos exames complementares são necessários para o diagnóstico, como exames laboratoriais (sangue), exames de audição e testes do equilíbrio. Em alguns casos, é necessária também a investigação de patologias na coluna cervical e doenças vasculares.

Quais os tratamentos disponíveis?
Devido às diversas causas observadas, o tratamento é sempre individualizado. Um tratamento eficaz depende da correta compreensão da doença e dos diversos mecanismos envolvidos em cada paciente. É fundamental o acompanhamento com o otorrinolaringologista em um ambiente multidisciplinar para a condução e resolução de cada caso.
O tratamento envolve desde medicações para o controle do equilíbrio na fase aguda e crônica, como mudanças na alimentação e hábitos de vida (ex: atividade física) .Associada a isso, a reabilitação labiríntica (exercícios e manobras específicas para a recuperação do labirinto, realizadas por fonoaudiólogo ou fisioterapeuta) é de extrema importância no tratamento da tontura de origem vestibular.


Dr.Thiago Alcântara